produtos

Efeito

mel caatinga silvestre

mel caatinga silvestre

mel caatinga silvestre

A Caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro. Ele ocupa cerca de 11% do território nacional e 70% da região Nordeste. Ela é o nosso bioma estrela porque, além de ser único, vemos nele a oportunidade de desenvolver produtos orgânicos.

E é daqui que sai nossa linha de produtos do mel Caatinga. Produzido neste exclusivo e rico bioma, ele possui um alto teor energético de qualidade, pode ser usado para fortalecer o sistema imunológico e melhorar a capacidade digestiva. Na gastronomia, as possibilidades de utilização são diversas, entre elas adoçar os alimentos naturalmente.

mel caatinga silvestre

Origem do produto

Único Bioma 100% Brasileiro, o Bioma Caatinga oferece riquezas naturais subestimadas. E é nesse bioma diversificado e que tanto acreditamos, que está a origem dos nossos produtos da linha de Méis Caatinga! Respeitando a sazonalidade desse ambientes, suas floradas especifica e sabores únicos.

Afonso Odério

Um dos produtores representante da florada caatinga silvestre

É com orgulho que apresentamos o professor Odério. Lá de Limoeiro do Norte, no Ceará, esse apicultor faz a diferença na vida de aproximadamente 1.000 famílias que vivem na região. Um dos produtores representante da florada caatinga Silvestre, seu apiário conta com 22 núcleos apícolas que produzem mel e própolis verde.

Oderio é uma inspiração pra gente e histórias como a sua, cheias de dedicação, carinho e respeito pelas abelhas, nos enchem de orgulho.

Localização do produtor
André e Vitor Generoso

André e Vitor Generoso

Simpatia, carisma e hospitalidade temperam as deliciosas receitas dos Chefs André e Vitor Generoso. O amor pela gastronomia passou do pai (André) para o filho (Victor) e hoje pode ser visto em todos os pratos do Restaurante Divina Gula, em Maceió. É com alegria que essa incrível dupla é a embaixadora do nosso mel caatinga silvestre e nos presenteará com várias harmonizações e receitas. Além do talento na cozinha, André e Victor fazem o uso consciente da água e o consumo de alimentos orgânicos que eles produzem em um sítio próprio em Japaratinga, no litoral norte de Alagoas.

sugestão de receita do chef

Costelinha de porco ao molho de cajá e mel Beeva caatinga silvestre.

  • Ingredientes:
  • Para a Costelinha: 1 ½ quilos de costelinha Alfavaca 10 gramas, salsa 10 gramas, manjericão 5 gramas,50 ml de molho de soja, 2 dentes de alho,20 gramas de sal, 1 grama de pimenta do reino, água até cobrir a costelinha. Misturar todos os ingredientes e deixar marinar por 2 horas.
  • Para o molho: ½ xicara de cebola roxa picada,2 dentes de alho,2 colheres de sopa de azeite,1 colher de sopa de açúcar demerara, 3 colheres de sopa de mel, uma xicara de vinho branco seco, duas polpas de cajá caldo da assadeira,1 ramo de alecrim, uma pimenta de cheiro.
  • Para a salada de cuscuz: Duas xicaras de Flocão de milho,1 xicara de tomate cereja cortado ao meio, uma cebola roxa picadinha, suco de 2 limões ½ xicara de azeite. Duas colheres de sopa de salsinha picadinha. Sal e pimenta do reino a gosto.
  • Para o quiabo: 8 quiabos cortados longitudinalmente, 1 colher de sopa de manteiga, colheres de pólen, 2 colheres de castanha de caju picadinha, uma colher de queijo parmesão ralado fino.
  • Preparo:
  • Retire a costelinha da marinada enrole no papel alumínio. Coloque na assadeira ¼ da marinada a costela por cima. Asse no forno a 180 graus por mais ou menos 40 minutos ou até ficar macia. Reserve o caldo formado na assadeira, retire o papel da costelinha volte com ela para o forno ou na churrasqueira para dourar. Em uma caçarola coloque o azeite, deixe aquecer para colocar a cebola e o alho, assim que começar a dourar polvilhe o açúcar para dar uma caramelizada. Coloque o mel, o vinho, o caldo da assadeira e a polpa de cajá. Deixe reduzir e acerte o sal. Misture todos os ingredientes da salada, tempere com o sal e a pimenta do reino. Faça uma pasta com os ingredientes do quiabo, reserve. De uma grelhada na face interna dos quiabos em uma frigideira com um pouco de azeite. Retire e recheie com a pasta e leve ao forno 180 graus até dourar.
  • Retire a costela dourada do forno coloque em uma travessa, regue com o molho, decore com os quiabos e sirva junto com a salada de cuscuz.