blogs

Efeito

Estudos apontam própolis como promissor no tratamento de pacientes com Covid-19

28/10/2020

Utilizada pelas abelhas como mecanismo de defesa, a própolis também traz inúmeros benefícios para a saúde humana. Por isso, diante da pandemia que estamos enfrentando, alguns pesquisadores brasileiros estão tentando estabelecer uma relação entre própolis e Covid-19 para compreender se a resina pode ser usada como forma de combate à doença.

As pesquisas ainda estão em andamento e, logo, não podemos falar em resultados conclusivos. Apesar disso, o desenvolvimento aponta para um final positivo, já que mostram que a própolis pode ser usada no tratamento dos casos mais graves da doença.

Para entender mais sobre o assunto, continue lendo nosso texto. Com ele, explicamos sobre as funcionalidades da própolis e apresentamos um panorama sobre as pesquisas que estão sendo feitas no momento. 


O poder da própolis

A própolis é uma resina fabricada pelas abelhas e utilizada para vedar as aberturas da colmeia. Com isso, ela impede a entrada de espécies invasoras e ainda evita a contaminação por microorganismos. Sendo assim, funciona como barreira e tem poder de assepsia. 

As pesquisas mostram que ela ainda tem diversas possibilidades de uso farmacológico. Para os humanos, ela serve como antiinflamatório, antifungicida e antibactericida. Além disso, pesquisadores já comprovaram que ela funciona como fortalecedora do sistema imunológico.

Diante de todo esse poder, era inevitável investigar que efeitos ela pode ter sobre a Covid-19. Por isso, abaixo apresentamos algumas pesquisas que estão em andamento sobre o assunto.


Própolis e covid-19

O principal estudo brasileiro sobre própolis e covid-19 está sendo liderado pelo médico alagoano Marcelo Augusto Duarte Silveira, formado pela Uncisal. Com especialização em nefrologia, o médico já desenvolveu pesquisas com a própolis em seu doutorado, realizado na Universidade de São Paulo (USP). Durante o período, ele investigou os efeitos da resina no tratamento de doenças renais crônicas. 

Agora, Silveira coordena uma pesquisa no Hospital São Rafael, em Salvador, e pretende observar os benefícios da própolis verde no tratamento de inflamações decorrentes do novo coronavírus. A principal hipótese é de que a substância pode desacelerar a fibrose pulmonar, sintoma recorrente nos portadores da doença. 

Nesse sentido, é válido ressaltar que diversos estudos já confirmaram as propriedades antiinflamatórias da substância. Por isso, ela é tão empregada no tratamento de dores de garganta e é indicada até mesmo para inflamações nas articulações.

Outro estudo que merece destaque é liderado pelo professor José Maurício Sforcin, da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp). Desde os anos 90, o pesquisador e seus orientandos investigam os efeitos da própolis sobre o sistema imunológico. Entre os resultados obtidos por Sforcin e sua equipe, vemos que a presença do ácido cafeico fortalece a defesa dos organismos, já que ajuda a combater a replicação de vírus. 

Como você acabou de ver, não podemos tratar a própolis como uma solução milagrosa para a pandemia de coronavírus. Porém, há indícios positivos que nos mostram que ela pode ser uma aliada no enfrentamento, aliviando sintomas e fortalecendo o sistema imunológico.

E agora que você já descobriu o que dizem as pesquisas sobre própolis e covid-19, que tal ficar por dentro de mais novidades sobre produtos apícolas? Assine nossa newsletter!